Ruinart Blanc de BlancsA Maison Ruinart está à procura dos melhores sommeliers de Portugal, com a 7.ª edição do Ruinart Challeng. A mais antiga casa de Champanhe do mundo, promove anualmente o concurso que elege em cada país o sommelier mais talentoso. O vencedor recebe uma bolsa de estudos no valor de 1000 euros e uma viagem de quatro dias a Champagne.

Os candidatos devem de fazer a inscrição no site da Associação de Escanções de Portugal (AEP) - www.escancoes.pt. Apenas 20 serão selecionados, através da avaliação do seu currículo e por um teste de questões sobre a área. As inscrições encerram dia 30 de Outubro.
 
Em parceria com a Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa, a competição contará com uma prova cega de quatro vinhos, nenhum deles da Maison Ruinart. O júri, composto por Amélie Chatin, enóloga da Maison Ruinart, João Geirinhas, diretor da área de negócios da Revista de Vinhos e um membro da direção de AEP, definirá o melhor provador. Cada ano, a Ruinart propõe um tema diferente que aumenta o nível de desafio de uma típica prova cega, de forma a apurar os candidatos mais competentes. No dia da competição, para além da prova cega, Amélie Chatin, enóloga da Maison Ruinart, irá presidir a uma Masterclass técnica. O Ruinart Challenge termina com um almoço de harmonização com Champanhes Ruinart.

Durante a viagem o vencedor poderá ainda participar em sessões exclusivas com a equipa de enologia da Maison Ruinart, uma visita às vinhas com palestras sobre agricultura sustentável e questões ambientais e uma experiência gastronómica e enófila única em Champagne e em Paris. O segundo e terceiro classificados recebem uma Magnum de Ruinart Blanc de Blancs.

Durante mais de dois séculos todos os membros da família Ruinart tiveram o mesmo sonho: converter o champanhe Ruinart numa referência mundial absoluta. Quase três séculos mais tarde, a mais antiga casa de champanhe mantem-se fiel aos seus valores. Dom Ruinart previu o grande potencial que detinha a produção e distribuição de vinho espumante proveniente de Champagne. O grande empresário de comércio de tecidos, Nicolas Ruinart quis realizar as ambições do tio, Dom Thierry Ruinart: fazer de Ruinart uma autentica Casa de Champagne. A Casa Ruinart elege a uva Chardonnay, casta frágil e escassa que triunfa em toda a gama Ruinart. Marca distintiva dos vinhos finos e elegantes, a uva Chardonnay evolui lentamente, transparecendo pouco a pouco, com o tempo, toda a sua complexidade aromática.