Login

Miguelitos são o melhor Doce Cabeceirense

miguellitos

Os ‘Miguelitos’ de Alice da Conceição de Magalhães Alves foram os grandes vencedores do Concurso ‘Doce Cabeceirense’.

Os ‘Miguelitos’ são ‘enrolados’ de feijão amarelo, farinha e vinho verde (…) com recheio de ovos e mel (…). “Docinho é o Miguelito, de feijão é o meu pastel, umas gotas de vinho verde e uma pitada de mel” foi a quadra que acompanhou a receita original de Alice Alves, a grande vencedora do ‘Doce Cabeceirense’.

Em segundo lugar, com os ‘Sonhos Emocionantes’, classificou-se Maria Beatriz Ribeiro Carvalho, tendo obtido uma Menção Honrosa (concorrente mais jovem) Juliana Teresa Vaz Martins que apresentou a este concurso os pastéis ‘Os Bastos’.

A primeira edição do Concurso Doce Cabeceirense contou com a participação de 11 propostas, tendo sido apurados 11 finalistas. Após o anúncio dos resultados do concurso, todos os presentes foram convidados para a degustação do Doce Cabeceirense.

O desafio foi lançado a cidadãos portugueses a título individual ou em grupo, cidadãos estrangeiros cuja situação de permanência no país se encontre devidamente legalizada ou pessoas coletivas nacionais que desenvolvam atividade na área da educação e/ou formação ou de produção alimentar.

Trata-se de mais uma iniciativa integrada no programa cultural Mosteiro de Emoções, programa este que é financiado por fundos comunitários, através do Norte 2020.

Esta iniciativa da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto pretendeu reforçar e valorizar o que se fazia no núcleo familiar, principalmente pelos avós. Pretende-se, igualmente, incentivar a inovação das pastelarias cabeceirenses bem como sensibilizar os agentes económicos e a população para a importância estratégica dos produtos endógenos, em especial, o mel, as ervas aromáticas, o vinho verde, o leite, as frutas, designadamente o codorno e outros produtos endógenos, no contexto do desenvolvimento do território de Cabeceiras de Basto.